Boletos: Aumente o lucro em sua loja virtual

Muitas pessoas que tem a própria loja virtual veem os boletos como um problema sem solução: muitos brasileiros ainda não têm acesso ao crédito, por isso fazem suas compras online com o boleto. O problema é que depois de clicar no botão de “comprar”, os clientes têm a sensação de missão cumprida, a urgência desaparece e o boleto é esquecido. Nessa matéria você vai aprender a lidar com essa situação, aplicando dicas simples e efetivas. Mas antes, precisamos esclarecer algumas coisas.

Boletos não são vilões

É essencial que você entenda que a existência do boleto torna possível o poder de compra de um número muito alto de pessoas, então apesar de existir uma taxa considerável de clientes que não finalizam suas compras o boleto não é um vilão, mas sim um recurso para tornar a compra possível. Essa é uma realidade no país e os boletos não vão se tornar inúteis tão cedo por aqui.

Nosso subconsciente não entende que a compra só é concluída após o pagamento ser feito, e não existem esforços por parte do lojista para lembrar o consumidor de que clicar em comprar não é o fim do processo. Temos um problema dos dois lados da moeda, mas é possível diminuir os casos infelizes se você mudar suas atitudes enquanto vendedor. A chave para transformar essas pessoas em clientes pagantes está na comunicação.

Entenda porque isso acontece

O que causa essa grande quantidade de emissão de boleto e baixa taxa de pagamento são duas variáveis:

Variável A: O cliente ainda não confia em você

Apesar de sentir a necessidade de executar aquela compra, o cliente ainda não acredita que sua loja virtual é realmente confiável. Por isso, não se sente seguro em enviar dinheiro para você, com medo de ser enganado.

A solução para essa variável é simples, se comunique, mostre que você existe de uma forma simples: disponibilize meios de contato. Esses meios podem ser, por exemplo, uma central de atendimento no site, uma página nas redes sociais ou mensagens personalizadas por e-mail e WhatsApp.

Você pode ir além, aumentando ainda mais sua taxa de conversão ao investir em trabalho ativo. Isso é, conversar com o cliente ao longo da compra perguntando se está tudo bem, se aconteceram problemas para lidar com o boleto, se a pessoa quer o código de barras ou prefere fazer depósito bancário, enfim, dando atenção e conforto. Assim você humaniza a relação entre cliente e empresa, gerando confiança.

Sem dúvidas isso é um diferencial competitivo muito forte, mas além dessa vantagem, dar assistência ao cliente no momento da compra também ajuda a resolver o problema da variável seguinte.

Variável B: Falta de urgência no pagamento

Se você tem um bom contato com seu cliente, disponibiliza todos os meios de pagamento possíveis e explica por WhatsApp ou e-mail que o produto só será enviado após o boleto ser identificado como pago, o cliente vai sentir urgência sobre o pagamento por conta da lei da reciprocidade. Se você trata uma pessoa muito bem, o cérebro humano nos faz sentir na obrigação de retribuir a gentileza. Dessa forma, a mente do consumidor entende que o problema ainda não foi solucionado, que ainda falta um pequeno e simples passo.

Outra forma de gerar urgência, fazendo o inconsciente entender que há um problema a ser resolvido, é diminuir o prazo de pagamento para um dia corrido. Se o vencimento do boleto é para o dia seguinte, as chances de o boleto ser esquecido se tornam muito menores. É preciso agir para que a necessidade de obter o produto, que era imediata no momento da compra, não ser deixada de lado.

Por fim, o terceiro método é oferecer alguma vantagem com o uso do boleto. Caso o primeiro não seja pago, envie um segundo boleto e ofereça 5% de desconto, por exemplo. Você perde uma pequena margem em seus lucros, mas as chances de o boleto ser pago se tornam maiores.

Conclusão

Se mesmo com a aplicação desses métodos o boleto não for pago, tudo bem, é impossível fazer com que todos os clientes finalizem suas compras. No entanto, com certeza, o número de pessoas que irão efetivamente comprar vai se tornar muito maior do que é agora.

Testou as sugestões? Conte como seus clientes reagiram! É só clicar aqui, vou ficar feliz em conversar contigo.

About The Author

Deixe um comentário?